sábado, 27 de outubro de 2007

Teu Nome Tinha um W e um K

Tentei escrever um acróstico, mas como?
Teu nome começa com W e tem um K no meio
Sou só um pobre poeta que mal fala português
Como falar de um amor maior que as estrelas?
Num acróstico que tem W e K?
Como falar de uma paixão que arde e queima
Como falar do desejo que me consome e mata
Como falar de um sentimento maior que a loucura
Que pobre e infeliz poeta eu sou, tenho uma musa.
E seu nome tem um W e um K...
Word ! É isso em inglês – meu mundo é o que sois
Kiss ! É isso beijos, teus beijos que nunca tive.
Misturei inglês e português e nem assim com todas
As palavras, verbos, provérbios, sinônimos e antônimos
Consigo dizer tudo o queria poder te dizer...
Então me resta um Eu Te Amo...
...Adeus Walkiria.

sexta-feira, 26 de outubro de 2007

Teu...

Adoro
As horas que perdes arrumando teus cabelos só para que eu os desarrume

Adoro
Tua boca lambuzada pelo batom após nossos sôfregos beijos apaixonados

Adoro
Teu olhar lascivo me penetrando o desejo, despertando-me a libido, pecado.

Adoro
Os arrepios que me provocas quando tocas minha alma com tuas mãos quentes.

Adoro
Teu gosto tatuado em minha boca, o som de tua voz ecoando em meu ouvido.

Adoro
Quando soltas meus bichos, me chamas de teu homem dizendo-me que me ama.

Adoro
Quando ilude-me com tuas inocentes mentiras, palavras soltas versos sem rima.

Adoro
Teu nome repetindo-se em minha mente qual musica renitente, loucura e poesia.

Adoro
Quando perco-me em teus caminhos buscando-me sem vontade de me encontrar

Es meu destino, oceano onde derramo minhas lagrimas, água de minha sede.
Musa de meus sonhos... Sou teu brinquedo... Minha menina...
...Mulher !

(AlexSimas)

quarta-feira, 17 de outubro de 2007

Divina Tentação...


Delírios de caricias me envolvem qual lúdica poesia
Sinto teus toques em minha alma fazendo-me voar
Vibro por entre mágicas dimensões inimagináveis
Entrego-me a volúpia de teus olhos em chamas
Meu sangue ferve envenenado por tua louca paixão
Partilhamos o mesmo implacável e selvagem desejo
Cavalgamos feéricos o animal de nossos prazeres
Por entre o sagrado e o profano, pecado e benção
Tentadores lábios adornam a flor de teu sorriso
Tua língua, úmida serpente domina-me a vontade
Passeias livre por meus mais recônditos segredos
Intuíta senhora de minhas fantasias, lascívia e gozo
Escraviza-me a lucidez abençoando minha loucura
Fundem-se tua e minha carne em demoníaco conluio
Oferece-me afoita teu fruto maduro escorrendo mel
Nesse momento sublime abdico de minha humanidade
...pois que agora sou Deus.

(AtsoC ErdnaxelA)

terça-feira, 9 de outubro de 2007

Devaneios...


O vento te traz em cheiros e sons
Quebrando o silencio do solitário
Crepúsculo onde descanso minha
Saudade encolhida no frio de tua
Ausência regada por lagrimas que
Teima em misturar-se ao sereno

Ao longe uma lua nua entrega-se
A luxuria da noite, refulgentes
Raios pratas convidam amantes
A entregarem-se aos prazeres da
Paixão que lhes queimam a alma.

Desce de um telhado a musica de
Um sax que responde a um gato
A sua frente um homem de terno
Eleva aos céus sua prece rouca
Na letra de um triste blues.

Estrelas no alto bailam no ritmo
Das horas contadas nos ponteiros
De um velho relógio pregado em
Uma torre onde pende um sino
Agora calado, apenas ouvindo.

Tua imagem flutua em meio a tudo
Valso contigo por entre rosas e lírios
Colho a felicidade em teus olhos
Súbito me pego sorrindo sob a fina
Chuva que me desperta da mania
De sonhar-te acordado...

(AlexSimas)

sábado, 6 de outubro de 2007

Querer-te...

Te peço apenas...
Que me deixe te amar
Algemei meu coração ao teu, sou agora
Prisioneiro das tuas correntes de paixão.

Te peço apenas...
Que deixe adentrar-te
Não apenas tua carne, mas tua alma
Aquietar em tua luz minha solidão.

Te peço apenas...
Que me permitas andar
Por teus caminhos, passear entre tuas
Loucuras sem roubar-te a liberdade.

Te peço apenas...
Uma réstia de teu brilho
Um pedaço de arco-íris, para iluminar,
Colorir as sombras de minha saudade.

Te peço apenas...
Uma fotografia pequena
Para alimentar meus olhos famintos
Tatuando tua imagem em meus sonhos.

Te peço apenas...
Um tênue beijo roubado
Saciar-me do vicio que tenho de você
No perfume que exala de tua pele.

Te peço apenas...
Um bocadinho de você
Um breve momento de teu tempo
Fará feliz todo o meu viver...

(AlexSimas)

Doce Rotina...

Um quarto, uma cama num canto
Sobre lençóis em desalinho me
Aninho em teus afagos.

A noite tange à tarde que vai embora
Na parede uma janela, debruçada sobre
Ela uma lua voyeur nos observa.

Uma voz em teu olhar me diz te amo
Corro minhas mãos por tuas curvas
Meus olhos vão seguindo incendiados

Mergulho faminto em teus lábios úmidos
Calando-te os sussurros roucos de amar
Cativo dessa loucura deliro palavras soltas

Os sons de tua pele fluem por entre pelos
Tesos em musical arrepio de desejo.
Flutuo em teus cheiros, arrítmico respirar.

Minha língua colibri penetra tua flor
Busco o néctar alimento de minha libido.
Faminto abocanho tua carne morna

Mamilos túrgidos imploram por mãos
Ávidas a envolver-los de carinhos
Abandono-me ao êxtase de tua cavalgada

Imobilizado pelo prazer que me toma
Vejo a tímida chegada da manhã
Iluminando amantes agora adormecidos.

(AtsoC ErdnaxelA)