sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Lua-Coração...

… E quando a lua fechar os olhos para ouvir a canção das estrelas
Será com tua imagem que ela estará sonhando

Porque esta lua é na verdade meu coração que te dei

Um coração lua... Cheio e brilhante quando esta contigo
Um coração lua... Crescente quando sonha contigo
Um coração lua... Minguante quando esta longe de ti
Um coração lua... Novo somente para te fazer feliz

... E assim serei para sempre a lua de tua poesia
E você a poesia de meu coração-lua...
 

(AlexSimas)

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Essa Mulher...

Gosto dessa mulher...
Que me faz aguar a boca
Não pelo que aparenta
Mas por seus ares
De diaba e de santa
De sensata e de louca

Desejo essa mulher...
Dona de olhos
Que me condenam
Ao inferno
E de uma boca
Que me eleva...
... Aos céus

Admiro essa mulher...
Aprendiz e professora
Arauto da emoção
De meninos mentora
De homens a perdição

Adoro essa mulher...
De alma apaixonada
Equilibrada e atrevida
Voluptuosa e contida
Múltipla e única
Singular e plural

Amo essa mulher...
... Que trás sentido a minha vida

(AlexSimas)

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Amor Eterno...

Vem... Dai-me tua mão
Leva-mparae  passear
Pelas vias do amor
Mostra-me teus castelos
E toda a arte do viver
Retratadas... Esculpidas
Pelas mãos do teu existir

Deixa-me ser borboleta
Nos jardins de tua alma
Amarei tuas flores
E respeitarei teus espinhos
Impregnarei minhas asas
Com tua essência
E embriagarei os ventos

Viverei toda tua luz
Para muito além das tardes
Amar-te-ei loucamente
Cada instante de minha vida
Reinventando a roda dos dias
Para nunca ver chegar à hora
De te chamar... Saudade
 

(AlexSimas)

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Doidivano...



Que loucura... Doce loucura é te Amar!
Amar você é adentrar uma maquina do tempo
E voltar a ser criança em domingos no parque
Com sorvete, algodão doce e pipoca pros macacos
Tomar banho de mangueira nas tardes de verão
Receber o primeiro bilhete desenhado um coração

Amar você é fugir para um filme de Fellini
Cantando Hakuna Matata com uma orquestra de cachoeiras
Viajar nas asas dos sonhos por sobre um mundo Daliniano
Incensando mares e céus com perfume de estrelas
Escrever uma poesia sem rima e sentir-se um Neruda
Desafiar o acaso a ser mais que eu... Doidivano


É ser verbo e adjetivo, um predicativo perfeito...
... Do eterno sujeito conjugado com felicidade

(AlexSimas)

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

sexta-feira, 1 de julho de 2011

Da Série: Frases e Pensamentos...

Não presenteie com sapatos a quem não tem pés, a pessoa não saberá o que fazer com os sapatos, e certamente os usará para machucar você.
O mesmo acontece com o Amor, quando você o presenteia a quem não tem coração.

(SamisXela)

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Idas e Voltas...

Não importa quantas vezes você vá
cada lágrima que deixas-te na partida
multiplicar-se-ão em sorrisos
todas as vezes que voltares
porque o abraço do reencontro
é de todos o mais gostoso

(AlexSimas)

Dia Feliz...

Se me deres apenas um dia de tua vida
Toda minha existência terá valido a pena
Há este dia eu chamarei felicidade
Os dias antes desse chamarei espera
E os dias depois desse chamarei saudade

(AlexSimas)

terça-feira, 31 de maio de 2011

Ensaio sobre a mentira...

Gosto da sinceridade, não é fácil ser sincero, as pessoas não estão acostumadas com a franqueza que acompanha a verdade. Nós temos medo, medo de não ser aceito, medo de ser excluído, medo de não ser compreendido... E por medo nós mentimos, pra ser aceito nós mentimos, para justificar nossas falhas nós mentimos...

É difícil para uma pessoa reconhecer seus erros, e principalmente confessá-los, é difícil descer do pedestal do EGO ate os porões de sua consciência e remexer em seus mais negros sentimentos, levantar o tapete onde esconde o lixo de suas ações e atitudes e limpar toda a sujeira escondida. Abrir o baú onde guarda suas mascaras e ter a coragem de jogá-las fora, ou pior ainda, expô-las aos ventos, deixar que as pessoas vejam sua verdadeira face. Temos medo de que nos achem feio, que se assustem com o que realmente somos, é preciso muita coragem para assumir-se.

Mentimos para sermos aceitos, pregamos o que não praticamos, e estamos sempre tentando justificar para nos mesmos que precisa ser assim, porque o mundo é assim, porque a mentira é um mal necessário, e as pessoas não estão prontas para a verdade. Não aceitamos que no fundo somos covardes e nosso medo nos leva a mentir, omitir, esconder-nos por trás do escudo da mentira sem percebermos sua transparência. A mentira funciona como um espelho falso, daqueles usados nas salas de interrogatórios dos filmes policiais, só que ao contrario, virado para nós, nos vemos refletidos nesse espelho e não percebemos que as pessoas do outro lado estão nos enxergando através dele...

E quando surge alguém dizendo - Um dia eu acreditei na mentira, hoje não mais - O chamam de demagogo, hipócrita, quando não de imbecil ou idiota. Porque um dia alguém disse que a vida é um teatro. E como teatro é fantasia, invenção, mágica... As pessoas resolveram interpretar a vida, e assim mentem umas para as outras, porque dessa forma acreditam estar tornando a vida mais suportável, e principalmente porque acreditam ser elegante não constranger uma pessoa lhe dizendo - Eu não acredito em você - Agindo dessa forma elas afastarão aquela pessoa de seu convívio, porque estará machucando seu EGO, seus sentimentos, e obvio, porque também não gostariam de serem francamente desmascaradas.

As pessoas no fundo não são más ou falsas, elas são tolas e covardes. Ninguém engana ninguém, somos nós quem nos enganamos a nós mesmos.

(SamisXela)


segunda-feira, 16 de maio de 2011

Faz-me Lua...




Acende-me com tua luz
Para que eu ilumine
As noites de meu coração

Faz-me lua para que possa
Refletir-te alem das trevas
Da saudade

Iluminando o céu com teu brilho
Serei maior que as estrelas
E os lobos cantarão para mim

Refletir-te-ei na alma dos poetas
Que te louvaram em versos
E seremos para sempre poesia...


(AlexSimas) 

sábado, 7 de maio de 2011

Anjos Mãe...



E Deus viu que precisávamos de anjos sobre a terra
E Deus mandou que os anjos descessem sobre a terra 
E Deus disse aos anjos: 
– Amarás meus filhos como eu vos amo
– Deixareis de comer para alimentá-los 
– Deixareis de dormir para velá-los 
– Não medirás sacrifícios para vê-los felizes 
– Vão e cumpram a missão que a vós confio 
– E nunca esmoreçam anti qualquer obstáculo 
– Pois tua força e coragem virão de mim

E Deus chamou esses anjos de MÃE

(SamisXela)


segunda-feira, 2 de maio de 2011

O Beijo...

Quero um beijo teu...
Não um simples beijo...
Um Beijo qualquer...
Quero aquele beijo... 
O Beijo que tua alma...
... Do céu colheu!

(AlexSimas)

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Aos Meus Amigos

Existem três termos que são de uso obrigatório nas relações sócias:
Por favor
Obrigado
Perdoe-me

E apenas um nas relações de amizade:
Eu te Amo

E por Amar meus amigos, não lhes peço nem lhes faço favores
Porque servir a um amigo é um dos maiores prazeres que pode existir

E por Amar meus amigos, não lhes sou, nem lhes vejo, obrigados a nada
Porque Amizade é a expressão maior da espontaneidade

E por Amar meus amigos, não lhes peço, nem lhes devo desculpas
Porque a amizade tem dessas coisas, de preferir machucar a si, a errar com um amigo

Mas...

Um amigo é sempre à exceção de qualquer regra

POR FAVOR... Peço-te Deus... Proteja sempre os meus Amigos
OBRIGADO... Meu Deus... Por meus Amigos
PERDOE-ME... Deus... Se os protejo mesmo quando erram, é porque são meus Amigos

(SamisXela)

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Da Série: Frases e Pensamentos...

Você será verdadeiramente rico
Quando aprender a:

-Somar Amor e Caridade
-Dividir Conhecimento e Experiências
-Multiplicar a Paz e o Perdão
-Subtrair mágoas e rancores

Boa aula!

(SamisXela)

terça-feira, 12 de abril de 2011

Entrevista...



Entrevista em Acróstico com Samis Xela – Lobo Poeta

01-Samis…Quem é o poeta, o lobo e o homem em você?
02-
A poesia como nasceu em tua vida? 
03-
Meu amigo.Fale-me de Deus e de tua Fé. 
04-
Imagine um momento de tua infância que marcou.
05-
Sobre “Carpe Diem”. Como você aproveita o seu dia?

06-Xerife por um dia.Qual a lei que você colocaria em andamento?
07-
Exalte o beijo em uma poesia tua. 
08-
Literatura no mundo. No teu olhar quais as obras e os autores que você destacaria.
09-
As palavras e idéias podem mudar o mundo. Deixe-me uma poesia tua sobre a Esperança. 

( Débora Neves )


Respostas:

01-Somos partes de um todo, ser único é aceitar a multiplicidade
02-
Apareceu-me no dia em que aprendi a Amar 
03-
Milito na verdade, e onde está a verdade ai estará Deus e vice-versa 
04-
Impossível, minha infância foi plena de momentos marcantes 
05-
Sendo humano, divinamente humano

06-Xerife por um dia… são os mandamentos de Deus, seguindo-os todas as outras leis são dispensáveis
07-
Expressar a sensação de um beijo em versos é como tentar explicar Deus 
08-
Literatura é um campo tão vasto que destacar tal ou qual seria no mínimo arrogante
09-
A esperança é o príncipe da fé, que segue a frente do homem guiando-lhe pelos caminhos das incertezas...

(Samis Xela - Lobo Poeta)

Da Série: Frases e Pensamentos...



“As decepções são como o sol, que nos curte a pele para protegê-la dele mesmo”

(SamisXela)


sexta-feira, 8 de abril de 2011

terça-feira, 5 de abril de 2011

Da Série: Frases e Pensamentos...

"Mentir é como carregar água em uma vasilha furada... Antes que consiga encher o pote você estará atolado na lama que fez pelo caminho."

(SamisXela)

sábado, 2 de abril de 2011

Da Série: Frases e Pensamentos...

"Amanhã com certeza te amarei melhor que hoje... 
Porque o Amor é um eterno exercício de aprendizado..."

(SamisXela)

sábado, 26 de março de 2011

Barquinhos de Papel...



A tristeza só alcança aos que perderam a capacidade de sonhar
A fantasia é a porta por onde a felicidade entra na alma
E nos ensina a fazer barquinhos de papel para brincar nos dias de chuva
Descendo as corredeiras da calçada rumo ao infinito, encharcados de alegria...
E quando o sol levantar a pontinha do cobertor de nuvens, para ver como estamos
Ele dirá a Deus - Não se preocupe. Os que não desaprenderam a sonhar estão se divertindo...

É incrível ver como a alma de uma criança parece tão maior que a de um adulto...

(SamisXela)

sexta-feira, 25 de março de 2011

Dias Nublados...



Nos dias nublados, quando sei que o sol não vem para me acordar, desenho um lindo alvorecer em uma folha de cartolina e a prego na janela.
Assim não esqueço que por trás do cinza das nuvens, vive um sol, que virá logo para refletir-se nas minhas bolhinhas de sabão...

À noite sob o céu apagado, acendo fogueirinhas de papel e chamo meu amigo vento para soprar seus pedacinhos incandescentes, que imaginamos serem estrelas cadentes invertidas, que sobem em rodopio através das nuvens para pedir a lua que avise ao nosso amigo sol que a cartolina na janela é apenas um retrato de minha saudade...

(SamisXela)

quinta-feira, 24 de março de 2011

Brincadeira de Gente Grande...


Cadê o sonho que tava aqui?
A realidade comeu!

La vai o homem atrás do sonho...
La vai o homem atrás do sonho...
La vai o homem atrás do sonho...

Pegou!!!

A criança sabe que a bolhinha de sabão
Vai estourar assim que ela a pegar
Mas, e dai? 
A brincadeira consiste em correr-lhes atrás
E poder libertar o arco-íris preso dentro delas

Não se agaste com o que pensa aqueles outros
Que não conseguem enxergar arco-íris em bolhinhas de sabão
Eles tiveram os seus sonhos devorados pela realidade
Apenas divirta-se correndo atrás dos seus...

(SamisXela)

Da Série: Frases e Pensamentos...



Hoje o meu amigo sol voltou
E foi logo entrando janela adentro
Abraçou-me com a intimidade de sempre
E convidou-me a sair e saudar a vida
Os amigos são assim, como o sol
Sua simples presença nos aquece o coração

(SamisXela)

quarta-feira, 23 de março de 2011

Reflexos...


A vida passou pelo vidro
Se viu no espelho
Prendeu-se na teia

A vida passou pelo espelho
Se viu na teia
Prendeu-se no vidro

A vida passou pela teia
Se viu no vidro
Prendeu-se no espelho

(SamisXela)

Da Série: Frases e Pensamentos...

Hoje meu amigo sol não veio acordar-me
Tirou o dia de folga para visitar outras estrelas
Contudo, não se esqueceu de mim
Mandou nossa amiga a chuva para me acordar
E ela veio, bateu insistentemente em minha janela
Mas, suas batidas soam mais como canção de ninar
E o frescor de sua presença é como o abraço de um amigo
Queremos sempre ficar um pouco mais agasalhados nele

(SamisXela)

terça-feira, 22 de março de 2011

Da Série: Frases e Pensamentos...

Nosso dia começa a cada sorriso... Cada afago de um amigo é como um sol novo que nasce... Podemos afirmar que somos felizes, quando desfrutamos de muitos desses amanheceres em um único dia...


(SamisXela)

Da Série: Frases e Pensamentos...

Deixe-me ser como a flor
Que se oferece em sacrifício
Apenas para enfeitar o teu dia
E perfumar tuas mãos

(AlexSimas)

Da Série: Frases e Pensamentos...

Ao invés de me ofercer flores... Leve-me para passear no jardim...

(SamisXela)

sexta-feira, 18 de março de 2011

Paraíso Particular...


Nenhum lugar do mundo tem a beleza
Das veredas de tua alma
Nenhum lugar do mundo tem a luz
Que emana de teus olhos
Nenhum lugar do mundo tem o aconchego
Dos recantos de teu coração
Nenhum lugar do mundo tem o sabor
Que trazes em tua boca
Nenhum lugar do mundo tem o brilho
Que cintila em teu sorriso
Nenhum lugar do mundo tem o frescor
Que viceja em tua pele
Nenhum lugar do mundo tem o perfume
Que exala de teu corpo
Nenhum lugar do mundo tem o encanto
Da musicalidade de tua voz...

Nenhum Poeta do mundo tem o dom
De descrever-te sem cometer sacrilégio
Porque tu meu Amor
És o princípio supremo da ventura
O paraíso que se fez gente...

(AlexSimas)

terça-feira, 15 de março de 2011

Tributo a Poetisa "Cris de Souza"

ImperaCris das Letras...

Sangra tuas convicções em versos
De consoantes inconceituais
E vorazes vogais
Descrevendo divinos segredos
E sacrilégios brutais
Delírios de provocante eloqüência
Ejaculando emoções cabais
Vírgulas, acentos e pontos
Separando o indivisível
Saciando a fome de olhos mortais
Com letras paridas do avesso do ventre
Excitando e devastando pensamentos
Por entre linhas latentes de fome voraz
Cuspidas na cara da ignorância
Com toda força da metáfora
Decapitando pecados capitais
Chás de poemas fervem em tua alma
E toda poesia em ti repousa
Imperatriz das letras...
Sois tu e somente tu...
... Cris de Souza

(AlexSimas)

quarta-feira, 9 de março de 2011

Dor de Palhaço...



Nasci Arlequim, alegre e saltitante
Criei-me Arlequim, saboreando a vida
Roubando manga, caçando passarinho
Vivi Arlequim, bebendo na taça do sonho
Vagando madrugadas, amigos e namoradas
Poeta e trovador, amante da lua e do vinho

Encontrei-te Colombina
E todo o universo Alerquinhou-se
Minhas noites agora tinham duas luas
Os teus lindos olhos... Olhos do Amor
Quando te desabrochava em sorrisos 
A primavera encantava-se... Augusto festival
Tudo era luz... Tudo era flor...
Feliz palhaço... Vivendo de cambalhotas
Em meu mundo tudo era criança...
... Folguedos e marshimellow
Todos os dias eram de carnaval

Quando ti fostes Colombina...
Tatuei na face uma lágrima
As minhas secaram... Tal qual minha alma
E agora Colombina todos meus dias são cinza...
Desbotaram-se as cores... Acabou-se o carnaval
Coleie em meu corpo uma roupa preto e branco
Troquei cambalhotas por um andar cocho
Roto... Ainda sou palhaço... Menestrel da dor...
Morreu Arlequim... Sou agora Pierrô

(AeSSeCÊ)

sexta-feira, 4 de março de 2011

Fantasia de Carnaval...


Não se engane... Não se iluda
Carnaval é festa do povo
Mas com fronteiras bem definidas
A maioria fica em casa
Só quem gosta vai pra folia

Em Salvador tem multidão na rua
Quem olha de longe
Enxerga uma grande mistura
Tudo ilusão... Fantasia
Tem cordas separando gente de gente
No carnaval da Bahia

Na Sapucaí um grande teatro
Faz na terra o maior dos espetáculos
Quem é povo brinca no chão
Famosos e poderosos são carregados
Em Liteiras de carros alegóricos disfarçados

Nos clubes continua tudo igual
Quem pode pagar brinca
Quem não pode
Vai fantasiado de serviçal

Alegria! Alegria! É tudo carnaval
No fim de três dias tudo volta ao normal
Tiramos nossas Fantasias
E voltamos a vestir nossa velha roupa...
... De Palhaço

(AeSSeCê)

quinta-feira, 3 de março de 2011

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Dançarinando...

Ela vestiu-se de pétalas... E perfume de mar
E iluminou a noite com sua dança
Tomando o vento por seu par
A dama e seu invisível cavalheiro
Dançaram a valsa da madrugada
Com as cores da aurora refletidas nos cabelos
E ela dançava como se a vida a pudesse esperar
O mundo era seu palco e os anjos sua platéia
O tempo tocou flauta e o sol acordou para espiar
Por entre as flores o dia rodopiava com as borboletas
Seus pés passeando como plumas no chão
Suave como um bolero... Dois pra la... Dois pra Ca...
E tudo mais era silencio e todos os olhos imensos
Somente para vê-la dançar...

(SamisXela)

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Angel... Simples Assim...

Tem uma voz que me fala
No silencio de meus sentires
Que um anjo que anda na terra
E brinca com palavras
Guarda meus versos
No branco de suas asas

(AlexSimas)

Sereias...

Metade Beleza... Metade Mistério
Sim, as mulheres são Sereias
Sempre foram... Sempre serão

(AlexSimas)

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Chifres. A Grande Roda do Mundo...

Para quem já leu “A Guerra de Troia” que envolveu desde reis ate deuses do olimpo, durou mais de dez anos e terminou em massacre, deve estar se perguntando. Será que tudo isso realmente aconteceu só por causa de um par de chifres?

Será que Troia realmente existiu, ou sua historia não passa de mais uma fabulosa saga poética bem ao gosto dos gregos antigos? Historiadores e estudiosos das mais diversas áreas ainda não têm a resposta para essa pergunta.

Saga poética ou não, chifres são capazes de coisas fenomenais, desde os tempos pré-troia ate os dias atuais (e além) eles movem o mundo. Duvida? Vejamos:

Metade das cervejas, cachaças, uísques e demais bebidas (incluindo-se ai o veneno), são consumidas por cornos de todos os sexos e idades.

Flores, livros, viagens, jóias, casacos, automóveis, barcos, obras de arte e mais uma porção inominável de tralhas viram presentes para cornos e cornas, alem de expurgadores das culpas de seus fazedores.

Garçons, Detetives, Padres, Pastores, Psicólogos, Poetas, Pais de Santo, Cartomantes, Juízes, Advogados, Delegados, e mais um sem numero de profissionais, devem grande parte de seus proventos aos guampudos da vida.

Os mais diversos estabelecimentos comerciais devem grande parte de suas receitas a essa classe de consumidores: Motéis, Hotéis, Bares, Restaurantes, Agências de Viagens, Boutiques, Joalharias, sites da Internet, Farmácias e ate camelôs.

Sem falar em toda a indústria do entretenimento e da informação. Tal como a Fonográfica com seus Músicos, suas Bandas, Cantores, Compositores... A Cinematográfica com seus Atores, Roteiristas, Diretores... A televisão com suas Novelas, Telejornais, Seriados... A Editorial com seus Jornais, Revistas, Livros...

Resumindo a Cornoalia é responsável por praticamente metade do PIB mundial, desde os fabricantes de chocolates que por sua vez sustenta a lavoura cacaueira, ate a indústria de armas, que sustenta as metalúrgicas que sustenta as siderúrgicas que sustentas as mineradoras, não esquecendo a indústria farmacêutica com seus viagras, lubrificantes, anticonceptivos etc. etc. etc.

Não consigo vislumbrar um único segmento da economia que não dependa ao menos parcialmente das galhadas que pende das cabeças mundo afora.

Resumindo: O Corno é uma grande Instituição Financeira. Portanto vamos continuar alimentando-a para o bem de toda a humanidade.

Diante de tudo isso, e em se provando que Troia existiu de fato. Menelau, Agamémnon, Páris e principalmente Helena, estão perdoados.

(AeSSeCê)

Poesias Paridas...

A Poesia me nasce pela boca
Espagíria de palavras...
Mistura de sanidades loucas

Um dia desenha alegrias
Vende esperança
Exalta a saudade

Outro dia exuma cadáveres
Esvazia gavetas
Exalta apodreceres

A Poesia me nasce pelos olhos
Cultiva dúbias verdades
Canteiros de cascalhos

A Poesia nasce da luz que me cega
Escavando silêncios
Pastoreando a escuridão que me nega

Lança sementes de sentires
Ao vento do acaso
Que morrem céleres...  Ou não

Para habitar livros mortos
Requesto de Réquiens
A Poesia me nasce pelas mãos

Apalpando as feridas
Entre um e outro Amor
A Poesia me nasce da alma partida

A Poesia nasce de meus excessos
Das horas de vida
Das sobras da morte
Das ausências redentoras
Do vazio das pessoas
Do pecado... Da salvação

(AeSSeCê)

Bares da Vida...


Garçom! Por favor...
Dois dedos de prosa
Um trago de cachaça
E um pedaço de atenção

Traga-me um pano
Limpe essa dor
Espalhada no balcão

Garçom! Por favor...
Mais duas cachaças
Uma pra mim
Outra pra minha alucinação

Deixe-me logo a garrafa
Baixe o volume da saudade
Ou ao menos mude de estação

Garçom! Por favor...
Cigarro, isqueiro e cinzeiro
Papel e caneta tinteiro
E uma porção de inspiração

Um envelope sem remetente
Peça água de colônia ao barbeiro
Para disfarçar o cheiro da adjuração

Garçom! Por favor...
Uma canção de Amor
E uma grande porção gelo
Para empanar um coração

Traga minha conta
Um prego de pendurar alma
Um martelo de abstração

Garçom! Por favor...
Se eu não vier resgatá-la
É porque não preciso mais
Venda-a em leilão


(AlexSimas)

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Toda Eternidade de um Momento...

Naquela noite a lua estava especialmente bela
Parecia o desenho de uma criança pregado no céu
Derretia-se por sobre a noite como um quadro de Dali
Espargindo-se alem das mágicas fronteiras da imaginação
As flores pululavam em sua luz quais sereias em rios de prata
A brisa passeava por entre elas como um amante
Sussurrando-lhes suaves melodias de carinho
Sentamo-nos ao pé daquele momento
Deixando que as palavras nos escorressem dos olhos
Pingando-nos sobre o colo ao ritmo de nossos corações
Sua boca devolvia o silencio que havia roubado da minha
Um sorriso desabrochava por entre seus lábios
Como o broto que rasga o tecido da terra para abraçar o sol
Tal qual a flor mais bela entre as mais belas das flores
O sorriso ofuscou a lua e todo seu séquito de estrelas
Fazendo-se fruto maduro na velocidade de uma Infância
Adentrou minha boca na forma de um beijo
Permitindo que nossas almas se tocassem
Muito alem das palavras e dos silêncios imagináveis
O mundo inteiro sumiu naquele momento
Perdendo-se em algum lugar de um passado remoto
O universo agora era um imenso oceano de néctares
Com dois enamorados flutuando entre borboletas...
... E sonhos de Amor eterno

(AlexSimas)

- Marimbondo a Tia Dilma -

(Por AeSSeCÊ)


Tava meio assim, meio sem nada pra fazer, quando o telefone tocou.

– Alô! – Fala cara! – Era um colega do tempo da faculdade - Ô meu irmão! Beleza! Quanto tempo! – Beleza, Porra cara! Tô precisando de você. Preciso que você me escreva um texto para ilustrar um trabalho que tenho que apresentar amanhã na facu – Um texto pra ilustrar, não seria melhor um desenho? – Respondi eu – (Antes que me esqueça, deixe-me esclarecer, eu deixei a faculdade e ele continua) – Porra cara! Não sacaneia, tô falando serio – Tudo bem! Mas, de que deve tratar o texto? – Sei lá! Qualquer coisa – Falou ele – Qualquer coisa, como assim cara? – Indaguei perplexo – É, pode ser qualquer coisa, uma crônica, um editorial, só não pode ser uma daquelas poesias bregas que tu escreve – O sacana sabia ser irônico, (mas ao menos ele lia minhas poesias), depois das risadas e xingamentos de praxe voltei a indagar – Finalmente, do que trata o trabalho que você vai apresentar – Trata sobre a atual conjuntura sócio-política brasileira –respondeu ele prontamente – É! Você tem razão, qualquer coisa serve.

Então me lembrei dos tempos da Ditadura, quando receitas eram publicadas no lugar de crônicas e editorias – Não resisti...

- Marimbondo a Tia Dilma –

Ingredientes:

Um Marimbondo de Fogo
Uma Lula Re-Folgada
81 Porções de Raposas bem felpudas
190 milhões de cordeirinhos
Desculpas esfarrapadas a gosto

Modo de Preparar:

Pegue os cordeirinhos e despeje em uma tigela qualquer. Antes você deve amaciá-los bastante, para isso use generosas porções de programas sócias do tipo: Bolsas Família e etc. Carnavais, Futebol e muito BBB também ajuda no processo de amaciamento. Quando estiverem bem macios (teste antes com pesquisas de popularidade), cubra com as Raposas Felpudas e por ultimo acrescente o Marimbondo enrolado na Lula. Regue com bastante desculpa esfarrapadas (Cuidado, não deixe Marinar), leve diretamente ao congresso previamente aquecido a 61,8% de reajuste e deixe por quatro anos. Caso perceba que não esta cozinhando direito regule a temperatura para cima em alguns graus de favores e concessões.

Não precisa esperar ficar pronto para se servir...


(AeSSeCê)


segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Promessas de Salvação...

I
E eles continuam vindo
Cavalgando seus sonhos
Açoitados pelo chicote do pesadelo
Na poeira da fome e da miséria
Desembocando na abstrata noite de concreto
Um pastel com caldo de cana por última Ceia
Paga com o troco do carnê de um Baú
Abarrotado de promessas de Felicidade
II
O doce da boca é uma ilusão do açúcar
A cidade amarga com cheiro de diesel
III
A ganância vagueia procurando por todos
Enquanto a sorte bebe cachaça no fundo do prostíbulo
Ratos se perdem em labirintos de lares desconstruídos
Sombras tortas vagando no preto da noite
Nas esquinas das janelas através do vidro
Nos esgotos do luxo girando pra lá e pra cá
IV
O dinheiro do mundo pertence aos mesmos
Abutres do dia que devoram a noite
E a fome do povo ronca na garganta
No rente da navalha da fera que lhes explora
Enquanto o pulso pulsar
V
Uma multidão pendurada no tempo
Entre a crença e o mistério sem luz que os proteja
Presos nas manchetes sangrentas dos jornais
Vivendo as noticias do medo e mentiras sociais
Enrolados no peixe da salvação
Vendidos por um vigário ao preço de um conto
VI
O mesmo gado alimentado com projetos de futuro
Apenas trocam de políticos e currais
No eterno escambo de promessas por votos
Viajando quilômetros para não sair do lugar
Terminam soterrados nos escombros dos barracos
Da mesma favela que lhes abriu os braços
VII
Os filhos do sertão anseiam a cidade
Onde a fome os espera na calçada do Fast Food
Sob a mesma marquise Adornada do grande EME
Micrococáceas de Milionários e Miseráveis
Habitando o mesmo Miasma do EME que os separa
VIII
Uma oração busca consolo no companheiro Divino
Que olha a terra ardendo no calor dos cânticos de louvores
Sob o Terço de Brilhantes dos Cardeais senhores do mundo
E outros cobradores de pedágio para o céu
IX
Deitadas sobre os espinhos da coroa de um rei de pedintes
Que recebeu na face o beijo da morte e prometeu voltar
Descansam inocentes almas pálidas de olhos profundos
Esquecidas que a salvação que lhes foi prometida
Chegará apenas no dia que o mundo acabar

(AeSSeCê)