sábado, 26 de março de 2011

Barquinhos de Papel...



A tristeza só alcança aos que perderam a capacidade de sonhar
A fantasia é a porta por onde a felicidade entra na alma
E nos ensina a fazer barquinhos de papel para brincar nos dias de chuva
Descendo as corredeiras da calçada rumo ao infinito, encharcados de alegria...
E quando o sol levantar a pontinha do cobertor de nuvens, para ver como estamos
Ele dirá a Deus - Não se preocupe. Os que não desaprenderam a sonhar estão se divertindo...

É incrível ver como a alma de uma criança parece tão maior que a de um adulto...

(SamisXela)

sexta-feira, 25 de março de 2011

Dias Nublados...



Nos dias nublados, quando sei que o sol não vem para me acordar, desenho um lindo alvorecer em uma folha de cartolina e a prego na janela.
Assim não esqueço que por trás do cinza das nuvens, vive um sol, que virá logo para refletir-se nas minhas bolhinhas de sabão...

À noite sob o céu apagado, acendo fogueirinhas de papel e chamo meu amigo vento para soprar seus pedacinhos incandescentes, que imaginamos serem estrelas cadentes invertidas, que sobem em rodopio através das nuvens para pedir a lua que avise ao nosso amigo sol que a cartolina na janela é apenas um retrato de minha saudade...

(SamisXela)

quinta-feira, 24 de março de 2011

Brincadeira de Gente Grande...


Cadê o sonho que tava aqui?
A realidade comeu!

La vai o homem atrás do sonho...
La vai o homem atrás do sonho...
La vai o homem atrás do sonho...

Pegou!!!

A criança sabe que a bolhinha de sabão
Vai estourar assim que ela a pegar
Mas, e dai? 
A brincadeira consiste em correr-lhes atrás
E poder libertar o arco-íris preso dentro delas

Não se agaste com o que pensa aqueles outros
Que não conseguem enxergar arco-íris em bolhinhas de sabão
Eles tiveram os seus sonhos devorados pela realidade
Apenas divirta-se correndo atrás dos seus...

(SamisXela)

Da Série: Frases e Pensamentos...



Hoje o meu amigo sol voltou
E foi logo entrando janela adentro
Abraçou-me com a intimidade de sempre
E convidou-me a sair e saudar a vida
Os amigos são assim, como o sol
Sua simples presença nos aquece o coração

(SamisXela)

quarta-feira, 23 de março de 2011

Reflexos...


A vida passou pelo vidro
Se viu no espelho
Prendeu-se na teia

A vida passou pelo espelho
Se viu na teia
Prendeu-se no vidro

A vida passou pela teia
Se viu no vidro
Prendeu-se no espelho

(SamisXela)

Da Série: Frases e Pensamentos...

Hoje meu amigo sol não veio acordar-me
Tirou o dia de folga para visitar outras estrelas
Contudo, não se esqueceu de mim
Mandou nossa amiga a chuva para me acordar
E ela veio, bateu insistentemente em minha janela
Mas, suas batidas soam mais como canção de ninar
E o frescor de sua presença é como o abraço de um amigo
Queremos sempre ficar um pouco mais agasalhados nele

(SamisXela)

terça-feira, 22 de março de 2011

Da Série: Frases e Pensamentos...

Nosso dia começa a cada sorriso... Cada afago de um amigo é como um sol novo que nasce... Podemos afirmar que somos felizes, quando desfrutamos de muitos desses amanheceres em um único dia...


(SamisXela)

Da Série: Frases e Pensamentos...

Deixe-me ser como a flor
Que se oferece em sacrifício
Apenas para enfeitar o teu dia
E perfumar tuas mãos

(AlexSimas)

Da Série: Frases e Pensamentos...

Ao invés de me ofercer flores... Leve-me para passear no jardim...

(SamisXela)

sexta-feira, 18 de março de 2011

Paraíso Particular...


Nenhum lugar do mundo tem a beleza
Das veredas de tua alma
Nenhum lugar do mundo tem a luz
Que emana de teus olhos
Nenhum lugar do mundo tem o aconchego
Dos recantos de teu coração
Nenhum lugar do mundo tem o sabor
Que trazes em tua boca
Nenhum lugar do mundo tem o brilho
Que cintila em teu sorriso
Nenhum lugar do mundo tem o frescor
Que viceja em tua pele
Nenhum lugar do mundo tem o perfume
Que exala de teu corpo
Nenhum lugar do mundo tem o encanto
Da musicalidade de tua voz...

Nenhum Poeta do mundo tem o dom
De descrever-te sem cometer sacrilégio
Porque tu meu Amor
És o princípio supremo da ventura
O paraíso que se fez gente...

(AlexSimas)

terça-feira, 15 de março de 2011

Tributo a Poetisa "Cris de Souza"

ImperaCris das Letras...

Sangra tuas convicções em versos
De consoantes inconceituais
E vorazes vogais
Descrevendo divinos segredos
E sacrilégios brutais
Delírios de provocante eloqüência
Ejaculando emoções cabais
Vírgulas, acentos e pontos
Separando o indivisível
Saciando a fome de olhos mortais
Com letras paridas do avesso do ventre
Excitando e devastando pensamentos
Por entre linhas latentes de fome voraz
Cuspidas na cara da ignorância
Com toda força da metáfora
Decapitando pecados capitais
Chás de poemas fervem em tua alma
E toda poesia em ti repousa
Imperatriz das letras...
Sois tu e somente tu...
... Cris de Souza

(AlexSimas)

quarta-feira, 9 de março de 2011

Dor de Palhaço...



Nasci Arlequim, alegre e saltitante
Criei-me Arlequim, saboreando a vida
Roubando manga, caçando passarinho
Vivi Arlequim, bebendo na taça do sonho
Vagando madrugadas, amigos e namoradas
Poeta e trovador, amante da lua e do vinho

Encontrei-te Colombina
E todo o universo Alerquinhou-se
Minhas noites agora tinham duas luas
Os teus lindos olhos... Olhos do Amor
Quando te desabrochava em sorrisos 
A primavera encantava-se... Augusto festival
Tudo era luz... Tudo era flor...
Feliz palhaço... Vivendo de cambalhotas
Em meu mundo tudo era criança...
... Folguedos e marshimellow
Todos os dias eram de carnaval

Quando ti fostes Colombina...
Tatuei na face uma lágrima
As minhas secaram... Tal qual minha alma
E agora Colombina todos meus dias são cinza...
Desbotaram-se as cores... Acabou-se o carnaval
Coleie em meu corpo uma roupa preto e branco
Troquei cambalhotas por um andar cocho
Roto... Ainda sou palhaço... Menestrel da dor...
Morreu Arlequim... Sou agora Pierrô

(AeSSeCÊ)

sexta-feira, 4 de março de 2011

Fantasia de Carnaval...


Não se engane... Não se iluda
Carnaval é festa do povo
Mas com fronteiras bem definidas
A maioria fica em casa
Só quem gosta vai pra folia

Em Salvador tem multidão na rua
Quem olha de longe
Enxerga uma grande mistura
Tudo ilusão... Fantasia
Tem cordas separando gente de gente
No carnaval da Bahia

Na Sapucaí um grande teatro
Faz na terra o maior dos espetáculos
Quem é povo brinca no chão
Famosos e poderosos são carregados
Em Liteiras de carros alegóricos disfarçados

Nos clubes continua tudo igual
Quem pode pagar brinca
Quem não pode
Vai fantasiado de serviçal

Alegria! Alegria! É tudo carnaval
No fim de três dias tudo volta ao normal
Tiramos nossas Fantasias
E voltamos a vestir nossa velha roupa...
... De Palhaço

(AeSSeCê)

quinta-feira, 3 de março de 2011