terça-feira, 30 de dezembro de 2008

Canção ao Poeta

Canção ao Poeta

Sou poeta sonhador
Vivo para morrer de amor

Pescador de ilusões
Alma de arlequim
Coração de pierrô

Sou poeta sonhador
Vivo para morrer de amor

Da rosa confidente
Amante da lua que lhe beijou
Andarilho das estrelas
Desde o dia que o mar lhe abraçou

Sou poeta sonhador
Vivo para morrer de amor

Por Deus designado a poetar
Ainda que seu coração
Só tenha tristeza e dor

Sou poeta sonhador
Vivo para morrer de amor

(AlexSimas)

Minha Culpa, Minha Única Culpa

Minha Culpa, Minha Única Culpa


Entreguei-lhe minha vontade
Minha luta, força e fadiga
Dei-te tudo de mim
Tudo que sou...
Tudo que sei...

Desiste de mim para viver por ti
Idolatrei-te e te fiz minha musa
Deleguei a ti minha felicidade
Amei-te acima de deuses e da razão

Entreguei-me a loucura
Adoeci de paixão
Subi aos céus e desci a infernos
Dancei com anjos e demônios

Nada me importava
Para tua felicidade eu vivia
Meu fardo não pesava
Minha cruz não doía
E assim foi através dos dias...
...E das noites

Cegou-me o brilho de teu falso amor
Vi mel onde só havia sal
Mendiguei tuas verdades
Pagasses-me com promessas e juras
Tão falsas quanto o beijo de Judas

De nada te culpo, perfídia
Sou eu único culpado
Culpado por acreditar-te
Culpado por idolatrar-te
Culpado por querer-te feliz
Culpado por te Amar

A mim nada deves
Nem as lagrimas que verto
Ou a dor que carrego
A ti só cabe a certeza
De ter sido amada
Como dantes ser algum...
... Foi amado

(AlexSimas)

Poesilofando...

.

A poesia é a síntese de toda verdade e toda mentira

Ela carrega em si todo o paradoxo do mundo

É senhora absoluta de todos os sentimentos que

Atormentam a alma humana, vagueia serelepe

Pelas veredas da razão e da loucura.

A lua que muito bem lhe representa, ela é de fases

Traz um lado escuro e outro que se reflete luz

Comanda sentimentos assim como a lua as marés

Hora alta, hora baixa e quando lhe sobeja a vontade

Extrapola alem dos limites, alem das margens

A lua brinca com as marés a poesia com os sentimentos

Do homem a quem encanta e espanta em igual proporção

Há quem diga ser a poesia o espelho da alma do poeta

E ainda assim lhe querem impor regras de quadras e métricas

Como se possível fosse regular a força das tempestades

A assolam os corações dos menestréis que as escrevem

Pobres dos que não as sentem, infelizes ainda os que

Lendo não as entende, porque poesia não se ler com os olhos

Poesia se sente no coração da alma onde habita toda a loucura

Que da razão é a verdadeira regente.

(SamisXela)

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Deslumbramento...

.
Vesti-me com teus aromas
Fundi m’alma em teu amor sedento
Numa perene floração de rosas
Dos mádidas jardins do encantamento

A essência redentora de arrebóis opalescentes
Fluem por entre estrelas, luas e sóis
Em infinitas esterias de alabastros incandescentes
Morrendo e renascendo na eclosão de teus beijos

Cantei para ti árias de meu fado
Transfigurei-me de paixão, desejo e loucura
Descobrindo muito tarde que o amor...
...É um mal que não se cura

(AlexSimas)

Noite...

.
Abriu-se em meu ser
Rosário de fundas agonias
Arremessando meu sonho branco
Contra as rochas do tédio voraz

Essa vertigem de um canto aflito
Ofusca madrigais sonhos de cores
Dos jardins de rosas passionais

Da beira desse recôndito abismo
Fecundo a dor sangrada do aceno
Na telúrica canção do adeus
Que responde o sereico canto do assédio
Exorcizo teu fantasma que me prende
Deixando-me cair no vazio do abismo...
...Que me entende

(Alexandre Costa)

Marcas...

.

Entre as paredes do quarto desarrumado
Teu perfume impregnado tange o cheiro
De meu cigarro...

Meus olhos cansados fitam o infinito
Atravessando o retrato
No profundo silêncio da saudade

Choro meu pranto
Sinto que minha dor
Suplanta todas as tragedias do mundo

Estrelas brincam de ciranda
No mesmo céu que testemunhou
O transloucado amor que dei

No chão de rosas pisadas
Ficaram rastros de tua partida
Marcando mais que o chão...
...Marcando minha vida

(AlexSimas)

Lobo Homem

.

Bebi do ópio de tua ânfora divina
Embriagando-me de plenilúnios etéreos
Na volúpia estranha de amor e encantamento

Narcóticos poemas toma meu ser
Domando os selvagens instintos
De um lobo outrora liberto
Apaziguado a beira do lago azul
Refletindo orgias de cores e perfumes
Vago por sonambulas noites insones
Purificadoras de todos meus martírios

Tuas invisíveis mãos buscam minha face
Letárgicas vibrações solfejam
Melodias de pecados vaporosos
Por entre paués de minha fantasia
Dança de ciranda com anjos dolentes
Circundando a dona do arreio
Do outrora lobo uivante

(AlexSimas)

Disfarce...

.

Nessa alucinação de trevas e angustia
Me visto de esperança e duvidas
Triste agonia de um coração
Que sofre em torvelinho

Disfarço no olhar hostil da face fria
O desejo infernal de possuir-te todo dia
Maldigo o sonho que habita esta alma sombria
Que insiste te amar com doçura e carinho

Padeço dessa doença maldita
Perdendo-me na louca volúpia abrasada
Alma penitente de tentação profunda
Maldita ânsia infinita que me inunda
Angustia de querer sem poder...
...Um dia te esquecer.

(Alexandre Costa)

terça-feira, 16 de dezembro de 2008

1ª Canção Despudorada à Kercia

.
(K)isera eu que a escrita não tivesse regras
(E)as inundações não acontecessem para que o fim nunca chegasse. Que meu jardim fosse
(R)egado com o suor dos amantes e os raios do sol brilhassem
(C)ultivando assim o brilho das paixões desconexas e
(I)nvisivelmente a saudade ficasse no passado que nunca foi presente, para que
(A)dúvida não pairasse lentamente como borboleta por sobre a flor. Mas que voasse alto como as gaivotas.


( AihvlyS)

Sozinho...

.

Minha razão me preserva
Minha emoção me suicida
E na ânsia de morrer
Desejo viver, sem saber por quê

Estou cansado, muito cansado
Sigo por ruas de muitas esquinas
Vias que me levam, apenas sigo
Ando por entre uma multidão solitária
Invisível, não me vejo não me sinto

No sorriso a placa da modelo um rosto
Zomba de minha dor, do anúncio a mensagem
Você pode ser feliz! Como se felicidade
Fossem pílulas ou saches de chá.

No papel um rasgo da boca no canto
Deforma, transforma o antes riso
A agora modelo coringa parece buscar
Nas trevas da justiça o cavaleiro
Seu Batman perdido

Sigo preso na força da camisa
Prisma da visão perdida
Foco da crença que me move
Conseguir viver no sempre que é esse agora
Olhar para trás tentando ver...
... Em que parte do caminho me perdi de você

(AlexSimas)

The End...

.

Os roteiros que sonhamos para nossas vidas
Nem sempre são seguidos, e o protagonista
Que escolhemos para contracenarmos vem
E muda a historia, e o que era para ser um
Final feliz vira filme triste...

Mas a vida continua
O espetáculo não pode parar
A vida é um show
Sempre haverá outras historias
Que valem à pena encenar
Outros amores para viver
Outros roteiros para sonhar

(AlexSimas)

Por Quê?

.

No banheiro um espelho
Borrado com um adeus
Um vermelho batom
Zombava do que via, ria
No chão atirado lá estava
O resto da arma
De um crime sem sangue
No rosto refletido
A expressão da dor
No olho a lagrima entalada
Como o nó na garganta
O grito que queria, mas não saia
No corredor um rastro de perfume
Desafiava o cheiro da fumaça
Da rua que vinha, por onde você foi
Na cama lençóis em desalinho
No coração cravado uma interrogação
Por quê? Por quê?

(AlexSimas)

quarta-feira, 10 de dezembro de 2008

Amor próprio não é orgulho...

Amor próprio não é orgulho...

O orgulho é filho do Ego, e o ego é egoísta e narcisista, ele é duro cruel e tem uma visão distorcida do mundo, por mais das vezes confunde humildade com humilhação, é astucioso nos convence sempre de que é melhor mentir do que se expor, se humilhar, cria em nossa mente a fantasia de que devemos nos defender do mundo, das outras pessoas negando nossas faltas, nossos deslizes e nos empurra para o caminho da mentira e dos subterfúgios e faz isso tão bem que nos convence que esse não o melhor caminho, nos convence de que é o único caminho...

O amor próprio por sua vez é sábio, uma pessoa que se ama é imensamente diferente de uma pessoa orgulhosa, ela é humilde sem ser fraca e sua força esta na franqueza, na verdade que carrega, sabe que errou, quando errou, em que errou e principalmente sabe reconhecer esses erros, e ao reconhecer seus erros, sabe pedir perdão, porque tem consigo a coragem da verdade.

O orgulhoso se acovarda e esconde-se por trás da mentira, e assim vive a eterna agonia de ser descoberto em sua mentira, tem medo e esse medo o torna agressivo então para defender-se ele se põe sempre na defensiva, torna-se desconfiado, não aceita criticas, não admite nem sob tortura que errou.

O amor próprio tem a coragem e a sabedoria daqueles que carregam a verdade em seus corações, andam sempre altivos e sem medo porque carregam consigo os escudos da verdade não temem a incompreensão porque suas consciências estão sempre em paz, e essa paz os faz pessoas calmas, tranqüilas e coerentes no que falam, porque diferente do orgulho o amor próprio só pratica aquilo que prega.

É difícil, extremamente difícil, combater o maldito Ego, porque ele nos enaltece, nos faz sentir importante, poderoso, nos diz sempre e nos convence de que não erramos - Não você não errou, você fez o que tinha que fazer, reconhecer seu erro é demonstrar fraqueza, é se expor, negue, minta - Esse é o ego, se você prejudica alguém ele diz - ele mereceu - Se você trai a confiança de um amigo ele diz - Ele não precisa saber, quem garante se ele também já não fez o mesmo com você? - e se você trai um companheiro de vida, a pessoa que você ama, ele diz - Calma, minta negue, se ele souber não te perdoa e você o perde, negue e continue negando, afinal foi apenas um deslize, bobagem, se ele não souber não vai mudar nada, e se desconfiar, negue, defenda-se mostre-se ofendido, ataque sempre e negue ate o fim, e se no final ele se for, você arruma outro, afinal e ele quem vai perder, veja como você é lindo, inteligente, com certeza encontra coisa melhor - E assim o maldito ego lhe ilude, lhe colocando em um pedestal construído de mentiras e falsas ilusões.


Todos estão sujeitos a erros, a deslizes, muitas vezes fazemos coisas das quais não nos orgulhamos e geralmente condenamos as pessoas que as fazem, porque estamos cegos pelas mentiras do ego, é a lei do FAÇA O QUE EU DIGO, MAS NÃO FAÇA O QUE EU FAÇO.
Aquele que anda na verdade nada teme, não se contradiz, não fala em desconformidade com o que faz.
A maior nobreza esta em reconhecer o erro, e pedir perdão por ele com humildade, porque errar é humano, mas a verdade nos absolve e nos torna fortes para enfrentar as incompreensões daqueles que colocam o Orgulho e a Vaidade acima do AMOR e da COMPREENSÃO.



A MAIOR PROVA DE AMOR QUE ALGUEM PODE DAR A UMA PESSOA, NÃO É NUNCA ERRAR COM ELA, MAS SIM RECONHECER QUE ERROU, CONFESSAR O ERRO E LHE PEDIR PERDÃO...
...a MAIOR PROVA DE AMOR QUE UMA PESSOA PODE DAR A ALGUEM, É NESSE MOMENTO SUBLIME LHE ACOLHER EM SEUS BRAÇOS, ACARICIAR-LHE A O CORAÇÃO E LHE DIZER, “NÃO TEMAS, EU TE AMO E ESTAREI SEMPRE CONTIGO”

(Samisxela)

Sinceramente é difícil ser sincero...

Sinceramente é difícil ser sincero...

Não é fácil ser sincero as pessoas não estão acostumadas com a franqueza e a verdade, já tive muito medo e por medo eu mentia, pra ser aceito eu mentia, para justificar minhas falhas eu mentia, para conseguir as coisas eu mentia...É difícil para uma pessoa reconhecer seus erros e principalmente confessá-los, é difícil descer do pedestal do EGO ate os porões de sua consciência e remexer em seus mais negros sentimentos e lembranças, levantar o tapete onde escondeu o lixo de suas ações e atitudes e limpar toda a sujeira escondida, abrir o baú onde guarda suas mascaras e ter a coragem de jogá-las fora ou pior ainda expor-las aos ventos e deixar que as pessoas vejam sua verdadeira face, temos medo de que nos achem feio, que se assustem com o que realmente somos, é preciso muita coragem para sermos nós mesmos. Mentimos para sermos aceitos, pregamos o que não praticamos e estamos sempre tentando justificar que precisa ser assim, porque o mundo é assim e as pessoas não estão prontas para a verdade, não aceitamos que no fundo somos covardes e nosso medo nos leva a mentir, omitir, esconder-nos por trás do escudo da mentira sem percebermos sua transparência. A mentira funciona como um espelho falso, daqueles usados nas salas de interrogatórios, só que virado para nós mesmos, nos vemos refletidos nele e não percebemos que as pessoas do outro lado estão nos enxergando através dele e essas pessoas por serem iguais a nós, fingem acreditar no que dizemos fazendo-nos crer em nossas próprias mentiras, porque elas também acreditam esconder-se por trás de espelhos como esses e assim como nós se acham espertas o suficiente para crerem ser melhor mentiroso que o outro.E quando surge alguém que diz: - UM DIA EU ACREDITEI NA MENTIRA, HOJE NÃO MAIS - então o chamam de demagogo, hipócrita, quando não de imbecil ou idiota, porque a vida é um teatro e teatro é fantasia e as pessoas confundem sonhos com fantasias e então elas mentem umas para as outras porque assim acreditam estar tornando a vida mais suportável, e principalmente porque acreditam ser elegante não constranger uma pessoa lhe dizendo – EU NÃO ACREDITO EM VOCÊ - assim agindo elas afastarão aquela pessoa de seu convívio, porque estarão machucando seu EGO, seus sentimentos, e obvio porque também não gostariam de serem francamente desmascaradas.As pessoas no fundo não são más ou falsas, elas são tolas e covardes.É preciso muita coragem para dizer a uma pessoa que você ama – NÃO PRECISA MENTIR PARA MIM, NÃO PERCEBE QUE EU LHE AMO E LHE ACEITO COM SEUS ERROS E FALHAS PORQUE EU TAMBÉM NÃO SOU PERFEITO?
É muito fácil se dizer amigo ou amante difícil é ser verdadeiramente um CUMPLICE.

Amigos são aqueles que mostram nossas falhas e nos ajudam a corrigi-las sem criticas ou eufemismos.
(Samisxela)
Sabe porque os espelhos não refletem palavras? Porque suas imagens são invertidas...

(Samisxela)
As palavras são como labirintos nos quais podemos nos perder

(SamisXela)

Kércia

K.E.R.C.I.A

(K) issed my mouth and my heart went crazy
(E) ntrou em minha vida, iluminando minha alma
(R) iu e chorou comigo, sonhamos outras realidades
(C) ometemos tinos e desatinos, loucuras e caretices
(I) ncutiu-me fantasias subjetivas, irreais...
(A) inda acredito em te amar para sempre

(AlexSimas)
Você pode jogar a VERDADE em um saco, traca-la em um Baú, amarra-lo com correntes preso a uma pedra, atira-lo no mais fundo dos rios, ainda assim ela dará um jeito de soltar-se e vir a tona...

Perfil...

.

Uma fotografia, um instante congelado no tempo
Uma expressão capturada em um momento
Único, insubstituível, frações de tempo reveladas
Um momento da alma, um perfil de paz
A figura se revela sem se revelar, perspectivas...
...Contradições

A eloqüência do silencio da imagem tudo fala
Lábios gritam o ditado da razão, lógica irrevelável
Imagens sussurram a voz do coração...
Falando o que se quer calar, sentimento irrefutável
O que não pensa, mas o que sente...
...A verdade incontestável.

(SamisXela)
Já nasci sabendo ouvir, mas só a pouco aprendi a escutar...

(Samisxela)