quinta-feira, 28 de fevereiro de 2008

Em Nome do Amor...


Amor único que vive em meu céu
Santificado seja teus eternos breves
Vele por mim em tua santa pureza
Que seja sempre feita a tua vontade

Sóis pão que alimenta a alma, todos os dias
Perdoa-me a paixão que me arde em ciúmes
Assim como perdôo teus devaneios
E o destino que teima apartar-te de mim

Permita-me cair em tuas tentações
E viver a teu lado todo o sempre
Livrando-me do mal da saudade...
...Que assim seja, amem!

(AlexSimas)

Um comentário:

brida disse...

oláaaaaaaa poeta..finalmente te encontrei...já..fui até teu blog..enfim...vc n é um louco metido a poeta...vc é a propria poesia....amo teu trabalho...repasso muito suas poesias...mas imaginava que..pelo nome que assinas..estivesse mui distante...parabens poeta...pelo teu trabalho..pena que há ainda pessoas que n colocam seu nome nas poesias que repassas....bjusssss de luz poeta....Ave!!! pelo teu "existir"