sábado, 28 de março de 2009

Resumo...

Resumo...

O tempo... A vida... A morte...
O que são diante do incompreensível
Da irracional conspiração do desejo?

É tudo tão silencioso e confuso
Como o primeiro encontro de um olhar
A tristeza absoluta estuprada
Na urgência da alegria
Que não cabe no estreito da razão

Segredos que se traduzem no silencio
De palavras perdidas no eco da emoção
Faíscas de almas que comungam
Em agudo estado de felicidade
Ofuscando estrelas

Tudo que desejo é embriagar-me
Do pecado que escorre da tua boca
Perder-me no inconsciente espontâneo
Esvaziando-me de todos os meus excessos
Na doce loucura de teus lábios

Difícil falar de coisas que não podem ser ditas
De ausências nunca antes sentidas
Da cor do teu cheiro... Do cheiro da tua voz
Do som da tua pele... Do arrepio de teus pelos
Da dor de uma saudade do que antes não existia

O que é a morte... A vida... O tempo?
Quando eu simplesmente te amo...
... E tudo se traduz em você

(AlexSimas)

5 comentários:

jane disse...

nossa,amei esta ¨resumo¨...simplesmente linda...obrigada poeta,é tão gratificante encontrar no mundo pessoas com a sensibilidade que vc tem...a vida seria muito mais VIDA,se todos dessem valor a poesia.o mundo ñ seria tão violento.talvez existiriam mais AMOR em tudo...PARABÉNS...
OBG...BJS...

Marli disse...

Bom dia Alex, através de um poema que recebi de sua autoria, descobri o teu blog. ADOREI td isso aqui, claro que ainda nao vi TUDO. Mas o que vi já foi suficiente para te PARABENIZAR pelo belo trabalho. Adoro poemas, apesar de nao saber escrevê-los, mas tenho um blog e lá costumo postar os poemas que gosto(com os devidos direitos autorais). Ah, pedi para acompanhar o seu blog, quero saber das novidades...rs.
Tenha um belo domingo...Abraço, Marli

Minhas Singularidades. disse...

Amei este texto.......
Acho que é exatamente assim como colocastes,as almas se reconhecem,mas nem todas realizam este grande amor.
Difícil definir amor,o grande amor,muitos poderiam ter sido em potencial,muitos foram,muitos serão.
Sem nunca banalizar o AMOR,pois encontros e desencontros são tesouros.
Voltarei..........Beijos.Cris.

Valeria disse...

Lindo..........parece que leu minha alma.....rs.....
um grande abraço

Beatriz Farhenheit disse...

Sem querer axei o seu blogger... fiquei inpressionada sério. Tammbém gosto de escrever, principalmente poemas,mas não os coloco no blogger. O poema simplesmente é espetacular...pra mim traduz um amor sem barreiras, nada é capaz de interronpelo. Vou estar por aqui agora... rs.

Bjinhos!