quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Amor Ansiado...

Amor Ansiado...

Amor de minha vida!
Quando você vai chegar?
Te espero desde sempre
Até quando vou te esperar?

Amor de minha vida!
Tenho vivido de amores inventados
Alegrias em pedaços
Não agüento mais esperar

Amor de minha vida!
Onde você esta?
Me diz amor
Vou correndo te buscar

Na praia
Na cachoeira
Em um deserto de areias
Me diz amor, onde você esta?

Todo esse tempo
Venho vivendo
De encontros e despedidas
É você amor, o destino final de minha vida

Vem amor!
Veste minha pele com tuas mãos
Rega minha boca com teus beijos
Afoga minha alma em tua paz

Vem logo meu amor!
Sem você minha vida é fútil
Meu coração inútil
Não demora mais...

(AlexSimas)

3 comentários:

C. Camargo disse...

belo poema!!! parabéns...
está convidado a conhecer meu singelo espaço...

http://hrbher.blogspot.com

Salete Cattae disse...

"Tenho vivido de amores inventados"

Essa frase do teu poema me fez pensar bastante...vc tem razão, muitas vezes vivemos de amores inventandos.
Idealizamos o outro para que ele se encaixe naquilo que esperamos dele ou nos nossos sonhos.

Frase inteligente e muito bela.
Gostei bastante.Virei mais vezes.

bjs

Anônimo disse...

onde está ela,a poesia em vrede celeste/que me visita e canta todas as noites/pois quero lhes dar meus dias/e fazer amores a beira d'água...suco de mar/suco de maracujá para ela poesia cadente que chega ainda esta noite...De um poeta para outro,poetisa no caso,um trecho de um poema todo feito de amor)

rose alves